17/06/18

MUNDIAL 2018 - Previsões ASCENDENS


Porque não? Entre tanto artigo "chato", agora um repouso.

Em primeiro, escutemos e vejamos as previsões de José Mourinho



(os sublinhados são os vencedores)

I

Uruguai x Portugal
Espanha x Rússia
França x Nigéria
Austrália x Argentina
Brasil x México
Suíça x Alemanha
Inglaterra x Polónia
Bélgica x Senegal

II

Portugal x França (?)
Rússia x Argentina
Brasil x Inglaterra
Alemanha x Bélgica

III

Argentina x Alemanha
(Portugal x Brasil ou França x Brasil)

IV
Argentina x Brasil, ou x Portugal, ou x França

E se não for nada disto?
Não importa muito.

11/06/18

OS "MILAGROSOS ACIDENTES" ESCULTÓRICOS - Portugal (I)

Nunca em Portugal houve tantos acidentes com monumentos … melhor, com estátuas.

Passemos primeiro os olhos pelo passado.

Em 1922 elementos da maçonaria/carbonária dinamitaram a Capelinha das Aparições.


A República Maçónica (1910) empreendeu a construção de um grande monumento ao desgraçado D. Sebastião José Carvalho e Melo (1º Marquês de Pombal, e Primeiro Ministro Régio), como o mais antigo e maior símbolo que em Portugal conseguiam fazer identificar como oposição à Tradição portuguesa (por eles chamada de "absolutismo"). Quando o Estado Novo iniciou o lamentável monumento estava já edificado, e veio a ser então inaugurado no dia de aniversário do Marquês: 13 de Maio; era o ano 1934. Isto foi muito polémico, houve manifestações e reacções populares, e a maçonaria foi um ano depois da inauguração proibida em Portugal; o monumento veio por fim a ser agraciado com explosivos, e restaurado logo depois (estas informações já foram mais fáceis de encontrar na internet há uns anos - cópias de documentos da época  [como não mais encontramos online imagens da notícia, solicitamos que os leitores as descubram e no-las enviem).

Inauguração pública, mas ocultada como sendo maçónica. Ou seja, foi uma imposição que tinha por base a maçonaria, mas publicamente anunciada como outra coisa qualquer. Não é portuguesa.
(a continuar)

O BRASÃO PELO QUAL SE PODE ORAR CDLIX

OS JORNAIS CALARAM - NOVAMENTE A ESQUERA ESTRANGEIRA

Foi IDEOLOGICAMENTE atacada a identidade portuguesa, esta noite, depois do festivo dia 10 de junho: o monumento ao ESFORÇO COLONIZADOR (no Porto) foi vítima de bandistismo.

Meios do Partido Nacional Renovador (apenas!?) deram o alerta, NENHUM jornal parece ter dado conhecimento da triste ignobilidade.

Tendo em conta algumas informações que recolhemos, os fanáticos estavam mais uma vez ligados com a esquerdalha estrangeira (brasileira-africana, os mesmos de sempre), e foram três os mais directamente envolvidos no crime.

"Em comemoração da exposição colonial portuguesa no Porto. De 15 de junho a 30 de setembro de 1934". Deste monumento SEMPRE se orgulharam as gentes do norte, pelo bem que ele representa para Portugal e para sua extensão além-mar.


A "alta qualidade" que os define:


Na calada da noite, às ocultas da população querem animar a ignorância do "revisionismo obscuro" (ideologia que tem por fim fazer parecer culpada a nossa Civilização, e maus os seus princípios e feitos).


A insignificância das mãos deles, contra os bons feitos de toda uma civilização. O ridículo que incomoda pela sem razão!


O reviralho [palavra que os nossos antigos portugueses usavam para apelidar os comunistas] estrangeiro é nos seus lugares de origem contra-representante da identidade, é representante do desassossego, do desentendimento, e do ódio. Já agora… diz publicamente o que os pais proíbem às crianças:


Dos portugueses, então dentro e fora de Portugal:


Essa de "opressão" diz-nos nada em Portugal, mas é hoje muito usada com efeito pelos vermelhos [palavra generalizada em Portuga com a qual os nossos antigos chamavam à insignificante quantia comunista] no Brasil. Não adianta gritarem "opressão", que em Portugal é o mesmo que gritarem "parede". O motivo? Em primeiro, falta de realidade que sustente tal; em segundo, ainda não foi generalizada a mentira que leve a população a tal associação absurda.


O monumento ao ESFORÇO COLONIZADOR estava já necessitado de intervenção de restauro e preservação: a pedra já necessita de limpeza, a iluminação nocturna mostra-se agora insuficiente, aos letreiros gravados e pintados saltou já a tinta (o que os torna pouco visíveis), etc..  Portanto, agora que vai haver uma intervenção no monumento, é a ocasião mais adequada para a intervenção completa por parte da Câmara Municipal do Porto. 


Viva Portugal

07/06/18

O BRASÃO PELO QUAL SE PODE ORAR CDLVIII

EXCOMUNHÃO AO CARDEAL PAROLIN?


Uma vez que o Secretário de Estado Cardeal Pietro Parolin figura na lista de convidados do Cllub Bilderberg, cuja reunião terá início daqui a dois dias (09/06/2018 ao dia 12 - Turim), deveria o Papa dar aviso urgente com imposição de medidas condizentes, tais como:
- abster-se do convite;
- fazer diariamente, várias vezes ao dia prova inequívoca de não correspondência ao convite (provas públicas de que não se deslocou a Turim durantes os dias em que a reunião decorre);
- a desobediência ao afastamento atribuiria excomunhão automática.

Caso o Cardeal tenha autorização do Santo Padre, pelas altíssimas responsabilidades que o altíssimo poder papal está obrigado, Frâncico desocupe imediatamente a Sé de Pedro Apóstolo. Mas, se não houver autorização do Papa ao seu Secretário de Estado, e o Santo Padre não tiver usado de toda a sua autoridade e poderio (espiritual e temporal) para deter o Card. Parolin, deve igualmente proceder-se ao afastamento de Francisco. Poderia haver arrependimento do Papa? Sim, mas com reparação pública satisfatória, nomeadamente a condenação das sigilistas reuniões Bilderberg.

Se tudo de mau acontecer, o que Deus não queira, e o Papa não se afastar do cargo?

Até ao afastamento, ou reparação clara e satisfatória, deverão os fiéis católicos abster-se prudencialmente daquilo que é emanado pelo Santo Padre, rezar pela Igreja e pelo Santo Padre, afincar-se mais a:
Doutrina Tradicional (anterior aos demasiado "interpretáveis" textos do Concílio Vaticano II) ;
Terço diário, tal como era rezado quando  foi pedido por Nossa Senhora em Fátima;
Confissão bem feita, e recurso honesto e devido aos mais Sacramentos e tanto quanto possível (não cair no desprezo Sacramental "o sacramento pelo sacramento").

(neste momento reze três Avé-Marias)

02/06/18

O BRASÃO PELO QUAL SE PODE ORAR CDLVII

OS AFOGADOS "SALVADORES", chegaram a Portugal!

Não usaremos texto, apenas imagens públicas retiradas do perfil de facebook da brasileira Andréia Moraes, que veio morar em Portugal (quem em vez de aproveitar para evoluir, vem para "cultivar" - e só porque assim é, desejamos que a Andréia volte o mais rápido possível para onde pertence).

- a 2 de Agosto de 2017


- Daqui em diante, ficam avisadas as suscetibilidades. A 12 de Fevereiro de 2018:


- T-shirt da banda rock KISS (associada ao satanismo), em 27 de Novembro de 2017:


- 4 dias depois do 13 de Maio de 2018:


- 3 dias antes do 13 de Maio de 2018. Na foto a censura a vermelho é nossa:


- 18 de Abril de 2018...


- 26 de Outubro de 2017 (a censura é nossa):


São algumas entre outras fotos do perfil.

Há umas modas no Brasil que dizem que Portugal está muito mal, e que de lá é que vem a salvação! Então, chegam-nos afogados "salvadores" que não chegam a aperceber-se da graça de terem chegado a esta Terra-mãe, nem aproveitam para aprofundar as raízes que o liberalismo lhes cortou. É nisto que estamos ... Caros brasileiros, não sigam o olavismo, mas sim a Tradição, nomeadamente a Lusa (que é esta a árvore-genealógica da vossa Fé e Civilização (mas... não conteis como fogo de artifício, nem activismos, nem movimentos, todas essas versões mais agitadas e acostumadas tantas vezes acabaram por ser a ponte da nova e lamentável síntese da verdade e do erro para a faze seguinte, qual caminho sedutor da metade, da metade, da metade, da metade, da metade ... e nada!

25/05/18

O BRASÃO PELO QUAL SE PODE ORAR CDLIV

CRUZ DA ORDEM DE CRISTO - A Igreja Mais Assinalada

- Qual o templo que mais cruzes da Ordem de Cristo tem?
- Talvez o do Convento de Tomar, Casa mãe dessa insigne portuguesa Ordem religiosa de cavalaria...
- Não. Trata-se de uma igreja na América do Sul, mais propriamente na Argentina e feita no séc. XX.
- Como tal coisa é possível!?
- A intenção inicial foi fazer ponte com o processo de civilização católico levada para a América com os Descobrimentos. A cruz aplicada na dita igreja foi ligeiramente estilizada para ser referência, mas não cópia. O templo não pertence à Ordem de Cristo, mas sim à FSSPX.
- Sendo a Argentina de herança espanhola não houve oposição a tal iniciativa?
- Quase de certo que não, pois parece que em 2009 ainda se pensava que a cruz ali colocada é referência aos descobrimentos espanhóis na América (Colon).
- Portanto... em 2009 ficou-se a saber desta informação em falta?
- Sim; confirmo.
- De que igreja se trata concretamente?
- A igreja do Seminário, em La Reja.
- O autor da estilização da cruz da Ordem Cristo tinha conhecimento disso?
- Não tenho informação de tal. De qualquer forma, o que lá está é o que se vê.
- Houve aflicções ao saber-se disto?
- Claro.
- ... e houve tentativas de "dar volta" à situação?
- Sim: alguém procurou, e encontrou numa enciclopédia uma moeda com uma cruz ligeiramente parecida, nem sequer pertencente a Ordem, ou associada a qualquer coisa, mera criação do artista da moeda. A cruz da Ordem de Cristo, também chamada "cruz dos descobrimentos" (portugueses), embora estilizada está por toda a igreja do Seminário, com propósito de fazê-la muito presente; de tal forma que em nenhum outro lado do mundo esta cruz é tão presente.

Ilustramos agora com fotos recolhidas, quase todas no final de 2009. Como esta igreja da segunda metade do séc. XX é uma solução arquitetónica exemplar para os nossos tempos, colocamos mais que o número necessário de fotos (haveremos de dedicar a esta igreja um artigo específico).

No chão do claustro da Igreja, há um conjunto de 5 cruzes no chão, conjunto que se vai repetindo:


Dentro da igreja, também o chão ao longo da coxia.


Vitral/rosácea na parede da fachada, sobre o coro alto.


Um dos muitos balcões, todos eles bem assinalados ao centro.


Também sobre cada balcão, no tecto.


Balcões da nave central


Teto da Cripta.


Todos os altares da Cripta estão assinalados


No final de 2009 os bancos da igreja foram substituídos por outros novos, estes já assinalados. (bancos antigos a pouco de serem substituídos [na primeira foto], bancos novos poucos meses depois de serem substituídos [na segunda foto]):



Balcão do Coro alto, assinalado várias vezes


Bancos dos seminaristas, igualmente assinalados.


Bancos da coxia [rodeámos com círculos as cruzes nos bancos]


Um dos 12 marcos da fundação da igreja


Na base de cada coluna do retábulo está também estilizada a Cruz da Ordem de Cristo.


A Cruz da Ordem de Cristo ficou associada aos Descobrimentos, à travessia da Civilização Católica para África, América e Ásia, e pertence à Ordem portuguesa que herda os Templários. Por acaso, ou não, esta é a cruz que serve bem o propósito da construção desta igreja; por isso não ficaria bem dizer que a colocação desta cruz (mais de 160) na igreja quereria homenagear uma moeda qualquer encontrada numa qualquer enciclopédia.

cruz da Ordem dos Cavaleiros de Nosso Senhor Jesus Cristo - Ordem de Cristo

24/05/18

EVOLUCIONISMO É OBSCURANTISMO

"xiu... não digas nada!"

18/05/18

O BRASÃO PELO QUAL SE PODE ORAR CDLIII

INFORMAÇÃO PEQUENINA!


Por alguns indicadores que temos notámos que o artigo "Comunhão Sacrílega" foi mal recebido por alguns leitores, os quais NÃO LERAM O AVISO "VER COMENTÁRIOS" abaixo do vídeo.

Na caixa de comentários do artigo está:

"AVISO: Não se trata de uma promoção à Canção Nova, nem ao Sacerdote em questão. Trata-se de fornecer dados de reflexão, não só no assunto central do sermão, como também das circunstâncias."

Pedimos desculpa aos leitores que não chegaram a ler o aviso (o qual passará a estar a cor vermelha).

17/05/18

MONARQUIA ?! - Frei Bernardo de Brito


Em 1597 saiu a primeira parte da Monarchia Lusitana, da autoria do Cronista-geral Fr. Bernardo de Brito (do Real Mosteiro de Alcobaça).

Como eram tempos de Felipe II, talvez sem outros motivos, alguns criticaram esta primeira parte dizendo que antes de Portugal não se podia falar de Monarquia, visto que ela está reservada para situações mais elevadas.

Na segunda parte da mesma obra, Fr. Bernardo respondeu às críticas; na explicação dá clara, rica, e resumida fonte desenganadora de outras opiniões difundidas nestes nossos tempos, relativamente ao significado de "monarquia".

Aqui está:

"Três coisas (entre outras menos principais) notaram alguns escrupulosos na Primeira Parte desta obra, a que porventura esperarão emenda nesta Segunda. A primeira foi o nome de Monarquia, que estranharam, dizendo, ser roubo que se fazia às quatro famosas de Caldeus, Persas, Gregos, e Romanos, cuja era propriamente a grandeza deste título; não alcançando porventura a significação da palavra Grega Monarchichon, que tanto vale como governo de uma só pessoa, e o de Monarchia, que é estado regido por uma só cabeça independente doutra, por onde não só Portugal, que além de sua grandeza, senhoreia tantos Reinos, e Províncias em diversas partes do mundo; mas qualquer pequeno estado governado por um só Príncipe, se chama propriamente Monarchia, e seu regimento Monarchicho. E se os quatro Reinos famosos do Mundo, tiveram este apelido, não foi (como alguns inadvertidamente imaginam) por sua grandeza, senão pelo senhorio de cada um deles pender de uma só pessoa, que não reconhecia superioridade a nenhuma outra da terra." (do Prólogo do Autor aos Leitores...)

Portanto, salientemos:

1 - Como a primeira parte da obra tratou o que estava antes do Reino de Portugal, e dando então certa razão aos ditos "escrupulosos", é indubitável que em tempos do autor as quatro famosas monarquias antigas em conta eram a dos Caldeus, Persas, Gregos, e Romanos, pelo que se há de encontrar nestas a credibilidade para quem estude seriamente o significado de "monarquia" pelas fontes;

2 - A Monarquia é considerada para lá dos simples reinos etc., por requerer uma universalidade e organização de toda a sociedade dos territórios;

3 - A Monarquia tanto é "o governo de uma só pessoa" como "estado regido por uma só cabeça independente doutra". Ou seja, tanto se chama Monarquia ao ACTO, como ao domínio daquilo que é REGIDO, desde que, num e outro caso sejam por uma só pessoa/cabeça;

4 - Nisto, Portugal é sabido como "estado regido por uma só cabeça independente doutra, (...) Portugal, (...) sua grandeza, senhoreia tantos Reinos, e Províncias em diversas partes do mundo....";

5 - Frei Bernardo de Brito é um monge, homem douto até aos olhos régios, um marco na nossa história escrita, sábio entre as folhas antiquíssimas da inacessível biblioteca do Mosteiro de Alcobaça. Ele repete o que sabe e adquiriu dos nossos antigos (tradição): "... não foi (como alguns inadvertidamente imaginam) por sua grandeza, senão pelo senhorio de cada um deles pender de uma só pessoa..." e não havendo no território de mais alguém (evidentemente, não está em questão o poder espiritual).

Posto isto, recordamos que, entre todos os nossos antigos que escreveram com isenção, sumo conhecimento, desinteresse, tal é o caso de Fr. Bernardo de Brito, não encontrámos outra tradição para o conceito de "monarquia", antes pelo contrário, encontramos sempre o mesmo, quer implícita quer explicitamente.

O BRASÃO PELO QUAL SE PODE ORAR CDLII

16/05/18

RABINO Yosef Porat - A RAZÃO MAIS ALTA QUE O FANATISMO


O Rabino Yosef Tzvi Ben-Porat é grande adepto do conhecimento e da avaliação objectiva dos factos, em vez de gerar ódios e atribuir culpabilidades históricas relativamente a judeus, e não judeus.

Não significando concordância com todas as afirmações do Rabino, da nossa parte fica uma pequena e simbólica homenagem ao entendimento como fruto da análise objectiva e séria dos factos, principalmente quando está em causa a culpa ou inocência de quem quer que seja.

Evidentemente, não chamamos "anti-semita" ao Rabino Yosef Bem-Port; há que desejar o diálogo científico desapaixonado sobre dogmas históricos, e promover tal abertura. Não seja essa uma exclusiva iniciativa de judeus, mas tb. de cristãos.

Fica o vídeo:

TEXTOS ANTERIORES