07/09/12

FRUTOS LIBERAIS? O ATAQUE À "CAUSA IMPERIAL"

D. Bertrand
No dia 28 de Agosto (2012) D. Bertrand (sucessor da Casa Imperial do Brasil) foi impedido de proferir uma palestra na UNESP (Universidade Estadual Paulista). Ao que parece, um grupo bastante grande de amotinado estudantes revolucionários agrediram verbalmente D. Bertrand.

Tal acontecimento é lamentável, e aqueles adeptos de ideologias revoltosas haviam de ter sido punidos. Contudo, depois da desgraça, cabe-nos retirar alguma lição do acontecimento.

Ao que parece a causa Imperial, não repudiou nunca o sistema liberal de D. Pedro em diante, sendo que, pelo contrário, antes o tem contornado. É evidente que a causa Imperial só conseguirá angariar um número de adeptos significativo não abandonando o sistema liberal de D. Pedro em diante, não o condenando, e propondo um retorno a uma monarquia baseada em sistema idêntico (democrático, parlamentar, etc...). 

D. Pedro
Por acaso, há menos de 1 hora, abri "O Punhal dos Corcundas", de Fr. Fortunato de S. Boaventura, comecei a ler o primeiro texto "Advertências aos Pedreiros livres" e encontrei uma situação que me lembrou a da má acção dos amotinados jovens revolucionários brasileiros na UNESP. Acontece que este texto escreve-o Fr. Fortunato em 1824 referindo-se aos jovens estudantes liberais que apoiaram D. Pedro e o seu sistema liberal de governo:

"Com que o aliciamento feito por miseráveis estudantinhos tão desaforados como ignorantes para que as tropas no seu trânsito por Coimbra matassem os Frades, e os Corcundas, era um jogo de crianças? Ora pois calai o bico senão tereis muito que sofrer…" [...] "O vosso é propriamente a arma dos cobardes, e dos tolos, que não sabendo responder às objecções dos Corcundas, se valem da fanfarronice e ameaças, e de cartéis de desafio, verdadeiros testemunhos de crassíssima ignorância que mui breve hão de ser postas à Luz do dia...". [...] "(...) algum exame dos vossos crânios, apenas descobriria os órgãos da perfídia da impudência, e da incredulidade é de notar que no período de três anos, tereis feito retrogradar séculos à nossa literatura se os vossos escritos servissem de norma para diante. Meninos ide para a escola... pois nem se quer de língua Portuguesa tendes a mais leve tintura..."


Sem mais...

Sem comentários:

TEXTOS ANTERIORES