24/11/11

MANUAL DA LIGA ANTI-MAÇÓNICA (IV)



BREVE
DO SANTO PADRE LEÃO XIII AO DIRECTOR GERAL DO APOSTOLADO
PADRE EMILIO REGNAULT
_________
Tendo o Ver.mº P. Regnault apresentado ao Santo Padre uma brochura concernente à Liga Anti-Maçónica, teve a grande satisfação de a ver bem recebida. ISTO SIM, ISTO SIM, respondeu o Santo Padre, É NECESSÁRIO REPRODUZIR CONSTANTEMENTE ESTES ENSINAMENTOS; É NECESSÁRIO ESPALHÁ-LOS AOS MILHARES, E TORNÁ-LOS POPULARES E ACESSÍCVEIS A TODOS. SERIANECESSÁRIO (continuou o Santo Padre) INDUZIR OS MEMBROS DA LIGA A ACEITAR ALGUNS COMPROMISSOS. - “Santo Padre, é este o ponto principal da brochura” - SERIA PRECISO FORMAR ALGUMAS COMISSÕES. - “Tudo está previsto, como Vossa Santidade verá se se dignar lêr”. - POIS BEM … ESCREVEI-ME UMA BREVE CARTA, ENVIAI-ME ALGUNS EXEMPLARES DA BROCHURA. EU A LEREI, E DEPOIS … DIREI ALGUMA COISA.

Oito dias mais tarde o Santo Padre dirigiu ao R. P. Regnaut o seguinte breve:

Ao nosso amado Filho Emílio REGNAULT, Director do Apostolado da Oração
LEÃO XIII, PAPA

Muito amado Filho, Saúde e Bênção Apostólica.

Justamente com a oferta do opúsculo foi-Nos entregue em 9 de Novembro a vossa carta, que nos dava uma insigne prova da vossa dedicação. Experimentámos o mais suave sentimento de consolação, vendo que no desempenho do vosso cargo nada tomais tanto a peito como aplicar todas as forças em COMBATER AS INTRIGAS E AS MAQUINAÇÔES DA SEITA MAÇÓNICA, empregando todo os vossos cuidados em promover as obras que nossa Encíclica Humanum genus vos mostrou serem como o baluarte que se deve opor aos ataques dos encarniçados inimigos da Igreja.

O vosso generoso ardor nesta luta, muito amado Filho, o ardor de todo os que convosco estão abrasados do mesmo zelo merecem tanto mais o apoio dos nossos incitamentos, quanto o nosso cargo supremo exige de Nós a máxima solicitude pela causa de Deus e da Igreja, não menos que pela da salvação da Sociedade inteira.

Visto que em nossos dias mais do que nunca se infiltra nas veias da Sociedade humana o pestilencial veneno desta facinorosa conspiração, com máximo prejuízo das famílias, das diferentes classes do Estado, e sobre tudo da educação da mocidade, o Nosso mais ardente desejo é ver que todas as pessoas de bem reconhecem a necessidade e tomam a resolução DE UNIR OS SEUS TRABALHOS E A SUA ENERGIA para desmanchar os desígnios ocultos e as manifestas violências dos adversários, não só afastando do caminho que lhes havemos indicado, isto é, dos deveres próprios dos valentes soldados de Jesus Cristo.

E para que esse zelo e esse labor dos bons seja recordado largamente de todos os frutos desejados, suplicamos à Bondade Divina que os corrobore poderosamente no combate, e que lance um olhar benigno sobre as necessidades da sua Igreja.

Como presságio desta celestial assistência e como testemunho do nosso paternal amor, vos concedemos com todo o afecto no Senhor a Nossa Bênção Apostólica, a Vós, amado Filho, e a toda a Associação a que presidis com zelo sacerdotal.

Dado em Roma junto de S. Pedro, a 14 de Novembro de 1885, Oitavo do Nosso Pontificado.

LEÃO XIII, PAPA.

Sem comentários:

TEXTOS ANTERIORES