06/01/13

SEDEVACANTISMO MILITANTE E MODERNIMSO - BREVE NOTA

Papa João Paulo II

Pego num texto de auto-defesa do Dr. Arnaldo Xavier da Silveira, que redigiu como resposta a D. Gerhard Müller (Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé):

"Nunca o fui, embora um ou outro comentarista pouco atento tenha pretendido ver traços de sedevacantismo no estudo sobre a possibilidade teológica de um Papa herege que faz parte de meu livro “La Nouvelle Messe de Paul VI, Qu’en Penser?” (Diffusion de la Pensée Française, Chiré-en-Montreuil, França, 1975). Com base na boa e tradicional teologia dogmática, não vejo que, em relação aos Pontificados dos últimos decênios, tenha sido teologicamente possível, em qualquer momento, declarar vaga a Sede de Pedro (ver Paul Laymann S.J., +1635, “Th. Mor.”, Veneza, 1700, pp. 145-146; e Pietro Ballerini, “De Pot. Eccl.”, Roma, 1850, pp. 104-105). Se a Divina Providência me der forças, publicarei em breve um estudo sobre os erros teológicos das teorias sedevacantistas correntes."

É oportuno notar que hoje surge cada vez mais visível o problema da autoridade papal.

Parece-me que o sedevacantismo militante é um fenómeno do modernismo.

Acredita-se hoje que o Papa é de tal forma incontestável que se estende a sua infalibilidade para lá do dogma da infalibilidade, pois o não entendimento da natureza deste dogma levou a que, perante a grande crise que hoje os católicos atravessam, se queira atribuir ao Papa a IMPECABILIDADE, a SANTIDADE, e a INERRÂNCIA que, isso sim, são próprias da Santa Igreja. Isto é um "super dogma da infalibilidade papal"!

Os sedevacantistas militantes partindo do "super dogma da infalibilidade papal", ao verem que ele foi quebrado, concluem: "este homem não é Papa, certamente". Os modernistas que deplorem o sedevacantismo militante, partindo do mesmo super dogma e vendo um suposto erro do Papa concluem o contrário dizendo: se o Papa não erra logo o "erro" não é erro realmente, e as suas palavras forma mal interpretadas certamente.

Por agora é tudo...

2 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
ASCENDENS ASCENDENS disse...

Thank you for the compliment!

I'll try a correct blog settings.

TEXTOS ANTERIORES