17/07/12

O ÓRGÃO - O INSTRUMENTO DA IGREJA, EM PORTUGAL (VIII) A


Igreja de Nossa Senhora da Lapa
Porto
(Portugal)

Órgão construído em 1995 por George Jenn. Foi construído como o maior órgão da Península Ibérica. Parte A:












(terá continuação)

7 comentários:

Tomaz Albuquerque disse...

E o que dizer, então, do órgão da Catedral del Buen Pastor de San Sebastián, que data de 1953 e continua a ser o maior da Península Ibérica? «El órgano tiene un cuerpo principal en el coro alto de la catedral, con una consola de cinco teclados manuales, un pedalero, y 106 registros, y otro órgano de ecos situado en el presbiterio, con 2 teclados manuales y pedalero con 20 registros: en total, 126 registros y 9.535 tubos sonoros.»

Enfermará a megalomania do Pe. Ferreira dos Santos de mentira ou de ignorância? Mutatis mutandis, "quem nasce torto tarde ou nunca se endireita"...

Mesmo que na Lapa existisse o maior órgão de tubos de Portugal e Espanha, isso não significaria que fosse o melhor: longe disso!

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Tomaz Albuquerque,

Obrigado por comentar.

Lança uma pergunta a respeito desse órgão. Pouco posso dizer, sobretudo porque o órgão da Catedral de Almudena (Madrid) também tem vindo a ser apresentado como o maior do Reino de Espanha. Em Portugal, sem dúvida o maior é o da Igreja da Nossa Senhora da Lapa (Porto).

O órgão da Basílica de Fátima não é contado como o maior, visto que os registos são obtidos por extensão. O mesmo pensei em relação ao da Catedral do Buen Pastor... mas diz-me agora que ele tem uma quantidade de tubos megalómana, o que faz supor que não há extensão de registos... haveria que rever estes dados!

O órgão de da Basílica de Fátima, originalmente era muitíssimo maior, com vários corpos separados. Foi depois desmontado e reduzido ao que vemos hoje. No dia da inauguração houve vidros partidos na basílica! Uma parte do órgão, segundo parece, nunca chegou a ser montada.

Tendo em conta o serviço musical (Capela Musical), a Igreja da Lapa foi bem mais modesta que a Basílica de Fátima. Dos 3 órgãos que lhe falo, o menor, é então o da Lapa.

Quanto à forma como fala do Cónego Ferreira dos Santos, justamente no que toca ao peso da obra que tem desenvolvido em Portugal, devo recomendar-lhe contenção no uso de palavreado que desqualifique a mensagem que quer transmitir aqui.

Segundo sei, nem do Cónego Ferreira dos Santos considera o órgão da Lapa o melhor de Portugal, nem aqui foi dito tal coisa. Não tema!!!... Sei que, por exemplo, se considera o órgão da Sé do Porto mais "bem conseguido". O órgão da Lapa está vocacionado de modo diferente, algumas sonoridades foram evitadas (por exemplo), o que deve colocar a pergunta "a que finalidade específica se destina cada um dos órgãos construindos?". Hoje, mais que nunca, o órgão é construído para repertório de concerto... e segundo esse critério se tenha passado a avaliar cada um dos instrumentos... Não posso concordar com tal critério, porque a casa de Deus não é um espaço destinado a tal!

Volte sempre.

Tomaz Albuquerque disse...

Caro Blogger,

Muito obrigado, também, pela sua resposta!

No que respeita ao órgão da Catedral del Buen Pastor, costuma dizer-se - em jeito de comparação unicamente quantitativa - que é equivalente ao celebérrimo órgão de Notre-Dame de Paris. Creio, pois, desnecessários esclarecimentos adicionais.

«Quanto à forma como fal[ei] do» Pe. Ferreira dos Santos (sim, asseverou estar na Lapa o melhor de Portugal e dos Algarves!), acredite que não me excedi e que com profundo conhecimento de causa a ele me reportei. Não se trata de mero «palavreado», nem tampouco de ressentimento: muitíssimo mais havia a comentar e a expor... Mas, parafraseando Lincoln, é melhor calar-me, e que me tomem por distraído!...

Saudações.

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Acrescento que o da Lapa foi construído antes do de Almudena.

Ainda coloco em dúvida a quantidade de tubos SONOROS do de el buen pastor.

Lembro que o da Lapa é de comandos mecânicos e não recorre às extensões (desdobramento) de registos para fazer maior número de registos.

A comparação do do buen pastor com o de Notre Dame de Paris já à partida soa a fantasia.Lembre-se que parte do de Notre Dame foi acrescentado por Cavalle-Coll!!!

Tomaz Albuquerque disse...

Nada há como apurar a verdade, que está, evidentemente, ao seu inteiro alcance. Sublinho, porém, que a comparação foi tão-só numérica, sendo corrente no meio organístico europeu. E o órgão de Notre-Dame é o que é, tivesse ou não sido acrescentado por Cavaillé-Coll, para já não falar dos que o precederam: é um todo monumental!

Pelo que toca à inexistência de desdobramentos no órgão da Lapa, analise melhor, pois aperceber-se-á de algo mais...

Há-de convir que é falaciosamente volátil o argumento de o órgão Grenzing da Catedral de la Almudena ser posterior ao Jann da Igreja da Lapa. Se o primeiro for maior, requerer-se actualização por parte de quem sustenta a supremacia do segundo. Todavia, nenhum dos dois é "campeão" na Península Ibérica.

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Tomaz Albuquerque,

Espero que não esteja a criar uma disputa! Tomou-se de raivas contra o órgão da Lapa, e insiste. Aqui não se defende este ou aquele órgão. Se quer alterar o que foi dito no artigo terá somente de mostrar dados limpos.

1 - "Pelo que toca à inexistência de desdobramentos no órgão da Lapa, analise melhor, pois aperceber-se-á de algo mais..."

R: Entendeu mal. Nunca disse que o órgão tem ou não desdobramentos. O conjunto de registos não é feito com base em desdobramentos. No meio de tanto registo que haja um desdobrado, e apareça na consola!... Não é !?... Falamos de coisas substanciais e não de minudências!... A sua intervenção a este respeito é NULA para o assunto que levamos, pois não acrescenta nem retira à sua posição. Mas ainda fica por saber: Quantos registos desdobrados tem o órgão do Buen Pastor? Sabe...? É que se deve sujeitar às regras que faz!

2 - "E o órgão de Notre-Dame é o que é, tivesse ou não sido acrescentado por Cavaillé-Coll, para já não falar dos que o precederam: é um todo monumental!"

R: Errado. Ao contrário. Um todo é constituído pelas suas partes. Parte do órgão de Notre Dame é C.-Coll. C. - Coll é um dos grandes, logo o órgão de Notre Dame sem este contributo significativo não seria o mesmo. Em definitivo, e sem outra possibilidade: o órgão de Notre Dame é o que é, justamente por ter todas as partes que tem, inclusivamente a de Coll. Sem Coll o órgão, em absoluto, não era o mesmo!...

3 - "Há-de convir que é falaciosamente volátil o argumento de o órgão Grenzing da Catedral de la Almudena ser posterior ao Jann da Igreja da Lapa."

R: Para lhe responder, tenho de dizer-lhe que tolerei o "falaciosamente"... por excepção! Se a Miss América em 1995 era uma, e se a de 1999 era outra, pela sua lógica a de 1995 nunca foi miss!... Se há 4 anos de diferença entre o órgão da Lapa e o de Almudena (são estes dois que colocou em consideração) é certo que 4 ANOS ANTES do de Almudena o de Lapa era o maior ENTRE OS DOIS (visto que um deles não existia)! Básico!?... Claro que sim! Mas acha isso um argumento "falaciosamente volátil"!... Não é argumento ... é um dado inalterável e que não requer interpretações. É de voltar a ler o que escrevi no artigo "Foi construído como o maior órgão da Península Ibérica." ... "foi"...

Lapa: 1995 (64 registos)
Almudena: 1999 http://www.grenzing.com/pdf/alm.pdf (70 registos)

----

Qual é o maior, ou o melhor!? Este artigo não se destina a defender nenhuma das opiniões que o Tomaz se esforça em esgrimir (e junta a isso ataques pessoais).

Se me mostrar que o do Buen Pastor é o maior órgão (tradicional) da península eu até poderei fazer um artigo a esse respeito.

Por falar em "respeito", não costumo admitir insinuações e ataques gratuitos no blogue.


José Machado disse...

Achei muito curiosa toda esta "disputa" aqui criada sobre este aquele ou outro qualquer órgão. Como organista tenho a dizer o seguinte. Não há ponto de comparação entre dois instrumentos sejam eles quais forem. Cada órgão é único construído e adaptado ao espaço que ocupa. A Igreja da Lapa é única no mundo assim como a catedral de San Sebastian ou a Catedral de Notre-Dame de Paris. Logo cada um dos órgãos que ocupa esses espaços únicos também é único. Referente ao órgão da Lapa. Todos os organistas que têm vindo cá em concerto o consideram um instrumento excepcional. E estamos a falar de nomes como Olivier Latry, Daniel Roth, Lionel Rogg, Stephen Tharp, Ludger Lohmann, Ignace Michiels, Jean Guillou entre tantos outros. Ainda no passado dia 7 tive oportunidade de ouvir um dos melhores organistas da actualidade, o Sr. Raul Prieto Ramirez, que considerou o órgão da Lapa verdadeiramente excepcional. O Sr. Olivier Latry vai ao ponto de chamar a esse mesmo instrumento "my baby". Talvez isso diga muito de tal instrumento.

TEXTOS ANTERIORES