17/06/12

AS CRIANÇAS INDEFESAS À IDEOLOGIA REVOLUCIONÁRIA E MODERNISTA (I)

Numa vila do interior a Junta de Freguesia apoiou a publicação e a distribuição de um jornalinho comemorativo do golpe de estado do 25 de Abril de 1974 em Portugal. A iniciativa foi da Pré-Primária e Escola do 1º Ciclo.

O jornal é assustador por vários motivos:

1 - Nele são veiculados erros ideológicos;
2 - Veicula mentiras históricas;
3 - Feito com a maior ingenuidade (pelo menos por parte de muitos);
4 - Todos estes erros e falsidades estão profundamente enraizados na sociedade de tal forma que ninguém os nota;
5 - Há propósitos ideológicos de certas pessoas e organismos em "educarem" as crianças para proveito de certas ideologias nocivas.

O jornalinho é do ano de 1997.

Veja-se um exemplo:



"A Pide entrava nas casas e apanhava as pessoas". Semeiam o terror nas crianças, ao ponto destas mentiras circularem nos meios de ensino impunemente. Não explicam às crianças que a Pide entrou em casas de pessoas tal como o PJ hoje entre em casas de pessoas para fazer detenções, e que tal não é um mal provocado pela polícia mas sim uma boa medida contra o mal que o dono da casa cometeu e comete (e o mal que este representa para toda a sociedade). Portanto, estamos hoje perante um "ensino" que veicula o ataque ao bem e protege e oculta o criminoso.


"Apanharam uma pessoa e torturaram-na". Se a frase anterior generalizava, esta particulariza. O que fez então esta pessoa para ser torturada?!... Não se conta, e pelo que parece o crime que ela tenha cometido e o perigo que represente para a sociedade não é factor de conta para estes novos professores (também eles vítimas ideológicas do sistema). Será que é criminoso político e não quer denunciar onde está o covil dos inimigos da nação? Será que é um membro da proibida maçonaria (que tinha subjugado Portugal com a "primeira república" e que foi derrubada pelo golpe militar)? Não, os professores não contam o que não sabem... e os alunos aprendem as mesmas lentas e omitem as mesmas verdades por estarem todos hoje sob jugo do inimigo. É uma ignorância maligna aquela que se ensina hoje às crianças.


"Foi para a prisão". Finalmente uma verdade... contudo, neste contexto ela aparece como uma coisa má e não como uma coisa justa.


 "Mas chegou o 25 de Abril e todos os presos políticos foram soltos". Aqui está o "25 de Abril" libertador dos inimigos da nação agora dados como heróis. Os "presos políticos" são criminosos políticos, foram inimigos da sociedade por ideologias que eles professavam e estratégias de subversão que praticavam com mais ou menos consciências. Estes mesmos foram aqueles que depois vieram a governar Portugal e a espalhar todas as mentiras para limparem o seu nome. Fomos governados por criminosos inimigos da nação em detrimento de outros interesses e organizações internacionais (discretas, secretas, etc...). Os "vencedores" fizeram "revisionismo negro" para limpar os seus crimes, e tornarem os justos a quem temeram os "maus da fita".

(terá continuação)

Sem comentários:

TEXTOS ANTERIORES