04/01/12

JOÃO PAULO II NÃO SUBSTITUI NOSSA SENHORA

Nossa Senhora deu a S. Domingos essa grande arma que é o Rosário: 150 avé Marias distribuídas por 15 mistérios agrupados em conjuntos de 3. Cada conjunto de 3 é chamado de "Terço". O nome "terço" significa, claro está, a terceira parte de algo, o algo que neste caso é o Rosário.

Ao longo dos tempos têm-se respeitado e dignificado Nossa Senhora nesta sua dádiva. O Rosário sempre manteve o seu sentido e foi ganhando algumas orações, indulgências, precisões por parte dos Sumos Pontífices. O que nunca tinha acontecido é que um Papa fosse contra o sentido fundamental e estrutural do Rosário. Pode rezar-se mais contas, pode adicionar-se mais alguma pia e aprovada oração, mas ir contra o sentido próprio... alto lá!

João Paulo II, ilegitimamente tentou alterar o que Nossa Senhora nos deu e introduziu a confusão entre os católicos que ainda davam valor ao Terço. Inventou mistérios, aos quais deu o nome de "luminosos".

Não haveria mal algum em rezar um terço inventado por João Paulo II por imitação ao de Nossa Senhora. Contudo os supostos "mistérios" não existem, e os pontos que eles meditam poderiam ter outro qualquer nome como "meditações", por exemplo. O outro problema, mais grave, é o desmembramento do Rosário como se ele tivesse 4 grupos e não três.

Há quem hoje reze o quarto em vez do terço? Não, pois o Rosário exclui esse suposto 4º elemento que, afinal não é a quarta parte de coisa alguma. Portanto, quem reza o pseudo-terço (quarto) com os pseudo-mistérios, reza outra coisa qualquer. Peca por isso? Pelo menos se mantiver esse desrespeito para com Nossa Senhora por ignorância não será certamente culpado!

Mas que nome dar a esse mistério que não é mistério que é rezado no terço que não suporta um quarto? O nome, para lá de aberração, não importa... importa sim que se reze apenas o terço como Nossa Senhora pediu em Fátima e como ele era rezado nesse tempo.

Não reze os "mistérios luminosos", reze o terço ou, ainda melhor, o Rosário.

10 comentários:

FireHead disse...

Nada tenho contra os mistérios luminosos - até aos acho lindos - e muito menos contra o Papa João Paulo II, que foi o Papa do meu tempo, do tempo próprio do mundo, foi carismático, querido, bondoso... apesar de ter chegado a beijar um satânico Alcorão. Ninguém é perfeito e nem mesmo o Sumo Pontífice está munido de impecabilidade.

ASCENDENS ASCENDENS disse...

FireHead. Os "mistérios luminosos" não contêm mistérios. Entende? Quando Nossa Senhora deu o Rosario a S. Domingos não inventou os mistérios, eles existiam e eram meditados, e são os que são e estão no Novo Testamento. Portanto, os "mistérios luminosos" não são mistérios, e se não são mistérios não podem ser "lindos". Podem ser lindos pensamentos ou alguma outra coisa linda mas não "lindos mistérios". Ok?

Diga-me onde os "mistérios" contidos nos "mistérios luminosos" existem antes de João Paulo II? Pois é, não existiam, portanto, se existem é fora da Igreja, não são coisa da Igreja mesmo que tenham sido inventados por um Papa.

Entendido?!

FireHead disse...

Eu não sou assim tão radical, amigo, mas, claro, respeito as opiniões divergentes.

Abraço.

ASCENDENS ASCENDENS disse...

FireHead,

Certamente que ninguém está interessado, e ainda bem, em dar rótulos a tudo e mais alguma coisa pelo mero sentimentalismo. A verdade é radical, pois não admite meio termo. Uma coisa É ou NÃO É... e tal como explica S. Tomás de Aquino: uma coisa não pode ser e não ser ao mesmo tempo (sobre o mesmo aspecto).

Se eu afirmei alguma coisa que ache errado faça o favor de dizer qual. Se realmente não encontra nada de errado no que eu afirmei tem o dever moral de adesão e não de critica sentimental que só relativiza.

Abraço... volte menos sentimental talvez...
=)

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Se quer discutir o assunto inicial "o do Rosário" e de João Paulo II, peço-lhe o favor de abrir o assunto no artigo que publiquei logo depois deste. O motivo é que começámos um assunto e já vamos em outro. Assim dá melhor distribuição. =)

FireHead disse...

Amigo,

Os mistérios luminosos fazem parte duma proposta do Papa João Paulo II; não é uma imposição, reza-os quem quiser. Não rezá-los não é nenhuma desobediência. Mas pronto, confesso que não estava a par do assunto, e visto bem as coisas, até que tenho de acabar por lhe dar razão.

ASCENDENS ASCENDENS disse...

FiereHead,

Não se discute se são proposta ou imposição! Os "mistérios luminosos" não são mistérios da vida de Nosso Senhor que a Igreja algum dia tenha ensinado como tal. Em segundo lugar, repito, são contra o sentido do Rosário, não cabem nele, e fragmentam-no. Por isso, tal como afirmei, não devem ser usados usados.

O mesmo fizeram com a Via Sacra... Eles fazem isto porque perderam o sentido das coisas e foram adoptando outras ideias tolas... Anda tudo de pernas para o ar...

Alberto Guimarães disse...

Paz e Bem!
Há dois Mistérios Gloriosos do Rosário que não estão mencionados no Novo Testamento: a Assunção de Nossa Senhora e a sua Coroação como Rainha dos Anjos, dos Santos e dos Homens.
São fruto de piedosas deduções, talvez resultantes da investigação do exílio de Maria e de seu filho "adoptivo", S. João Evangelista.
Há quem tenha localizado o "túmulo" de Nossa Senhora em diversos locais: Éfeso, Patmos, mesmo algures na Galileia, para onde teria regressado por razões ignoradas.
Mas se foi "assunta" como poderia ter estado sepultada?
Ninguém viu a sua coroação, ninguém a descreveu em texto. É uma piedosa dedução.
Gosto muito da Virgem Maria, rezo-lhe o Terço diàriamente, na forma tradicional, depois da Liturgia das Horas.
Toda a sua vida foi de silêncio, de discrição. Poucas palavras se lhe conhecem. As últimas referidas no Novo Testamento foram as das Bodas de Caná: "Fazei tudo o que Ele vos disser".
Acompanhou Jesus até à Sua morte e sepultura, e recebeu o Espírito Santo junto com os Apóstolos. Històricamente são os últimos factos referentes a Maria que o NT menciona.
Santa e Feliz Páscoa, com as maiores bênçãos de Jesus, Maria e Francisco!
Ir. Alberto Guimarães OFS
Braga - Portugal

CENÁCULO COM MARIA disse...

JPII foi pressionado assim como Bento foi para assinar o YouCat. #fatimatinharazao

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Caro Cenáculo Com Maria,

obrigado por comentar.

João Paulo II e Bento XVI foram pressionados a tão terrível coisa?! E Deus permitiu?! Isso é realmente muito grave, e estranho, que dois papa tenham assinado algo contra-vontade, e para perdição das almas, sem que Deus nada tenha feito! Mas... enfim... vamos aos factos:

quais são as provas, ou evidências?

Aguardo.

TEXTOS ANTERIORES