21/08/11

MEMÓRIA CURTA

Patriarca de Lisboa

Há tempos levantaram-se vozes contra o Cardeal Patriarca de Lisboa pelas limitações que tinha levantado à Missa tradicional. As vozes não se calaram e garanto que não fazem parte dos conhecidos como "tradicionalistas". Ora, já em 2007 tinha D. José redigido uma circular interpretando o Summorum Pontificum de forma tão ilusionística que conseguia tirar coelhos da cartola. As interpretações, longas, fantásticas, chegaram a todos os sacerdotes e Bispos auxiliares que decidiram obedecer ao documento Papal através do documento Patriarcal. Em 2007, na internet, nenhum católico português manifestou espanto pela circular limitadora do Motu Proprio, vendo-me compelido a apresentar a minha reflexão fundei o blogue ASCENDENS.

As vozes descontentes que já referi voltam a manifestar-se contra o Cardeal Patriarca como se ele fosse o problema. Estranho este comportamento por dois motivos: os "tradicionalistas" não são os autores dessas queixas e depois deste Patriarca virá outro. Virá outro... Volto a repetir que o problema não termina nem começa em D. José Policarpo, e o grupo de não tradicionalistas que se costumam manifestar sistematicamente contra o Cardeal Patriarca parece fazê-lo como se o próximo fosse garantidamente melhor.

Que fique por muito tempo o presente Cardeal Patriarca de Lisboa. Enquanto a derrocada da Igreja continuar a probabilidade do próximo Patriarca ser pior é maior. Temos os Bispos de Portugal que ensinam o que ensinam e refinaram o seu modernismo adaptando-se a todo o tipo de situações adversas e novas, para as quais o actual Patriarca não estava preparado. Um deles será Patriarca de Lisboa, valha-nos Deus...

Bento XVI dá um estalo na cara daqueles que levantaram a voz contra o Cardeal Patriarca em defesa do Papa. Pelos 50 anos de sacerdócio de D. José Policarpo o Papa manifesta a sua opinião pessoal: 

“Conhecemos bem, venerável irmão, terem sido estes anos distinguidos pela sólida doutrina, pelo conhecimento preciso da disciplina eclesiástica, pelo intenso labor na ilustre Sé de Lisboa. Nela começara a manifestar-se os recursos, largamente difundidos, das tuas virtudes sacerdotais e episcopais” (by Agência Ecclesia)

Caros leitores, desculpem desapontar, mas quem beatificou João Paulo II pode dizer tudo inclusivamente isto. Só há dois caminhos: ou continuar a levar estaladas e adaptar-se ao erro ou manter-mo-nos firmes na verdade. Uma destas só leva ao degredo (o caminho fácil). As memórias são curtas e por isso apagam os registos que seriam importantes para conseguir avaliar a totalidade da situação.

O que farão agora os descontentes do Cardeal? Ficarão descontentes com o Papa?!!!

2 comentários:

Ana Maria Nunes disse...

Como vc n sabia disso??

ascendens disse...

Sabia, mas apenas agora por ocasião dos louvores papais se torna muito oportuno escrever sobre este assunto. Espero que os ecclesiadeistas se definam. A Casa de Sarto é um blogue ecclesiadeista e eu espero que o seu autor abandone essa posição... Não entendo com o "Sarto" não entende a situação!!!

TEXTOS ANTERIORES