13/10/10

13 DE OUTUBRO - ALEXANDRINA, FÁTIMA, CONSAGRAÇÃO DO MUNDO

Hoje, dia 13 de outubro, seria esperada uma palavra sobre Fátima. O mesmo era esperado de muitos outros articulistas, e certamente cumpriram a praxe.

Não sei o quanto este artigo tem a ver com Fátima, mas tem.

Alexandrina Maria da Costa, morreu a 13 de outubro de 1955, depois de ter vivido os últimos 13 anos de sua vida sem tomar alimento terreno, tomando apenas a santa comunhão. Assim, nesta milagrosa condição, foi levada ao céu segundo o que Nosso Senhor lhe tinha prometido. No seu funeral uma multidão de devotos tornou o acontecimento num fenómeno de massas, assim só conseguiram sepultá-la às 13:00 h.

A beatificação da “santinha de Balasar”, em tempos de João Paulo II, deixa muito a desejar, tornando evidente que a Causa dos Santos já está orientada segundo linhas pouco católicas. O caso de Alexandrina, que podemos talvez dizer que foi canonizada em vida por Nosso Senhor, foi apreciado pela Santa Sé por aspectos secundários, numa perspectiva humanitária e filantrópica. Tal beatificação quase nada diz sobre o fundamental nesta santa mulher.

O Vaticano já tinha confirmado que foi por intermédio de Alexandrina que os Bispos Portugueses tomaram a iniciativa de cumprir com o pedido que lhe fora feito por Nosso Senhor. De Jesus a Alexandrina, e dela ao seu director espiritual Pe. Pinho que transmitiu aos Bispos portugueses por ocasião de lhes prégar um retiro em Fátima. Finalmente os Bispos portugueses apresentaram o pedido de Nosso Senhor ao Papa: a consagração do mundo ao Imaculado Coração de Maria.

Pio XII, dia 31 de outubro de 1942, consagrou o mundo ao Imaculado Coração de Maria, em língua portuguesa através da Emissora Pontifícia. Esta especial consagração salientou Portugal, e o embaixador de Portugal tomou o lugar direito do Papa durante a consagração. No dia 8 de Dezembro seguinte a consagração foi reformulada na Basílica de S. Pedro (Vaticano).

A Alexandrina tem neste blogue uma atenção e um carinho especiais.

2 comentários:

Alphonse Rocha disse...

Aceitando como “amiga” uma página consagrada a Santa Clara de Assis, acabo de descobrir este blog que me parece excelente, pelo pouco que ainda vi.
Foi um grande prazer para mim encontrar páginas sobre a Beata Alexandrina Maria da Costa, de Balasar, pela qual nutro uma grande devoção e para a qual, para a tornar mais conhecida e amada, não só me limitei à página no Facebook, mas consagrei-lhe dois sites na Internet.
Venho pois falicitá-lo(a) pelo seu Blg que de imediato vou colocar nos meus favoritos e que regularmente visitarei.
Parabens e que a Beata Alexandrina o(a) acompanhe sempre.
Afonso Rocha

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Afonso Rocha,

Obrigado pelas amáveis palavras.

Por motivos "técnicos", aqui no blogue, a Alexandrina da Costa é tratada ainda por Venerável, sem que com isso haja qualquer intenção de a ela retirar mérito.

Acho que é um importante caso, este da Alexandrina, muito importante. E assim, há anos, prometi aos leitores uma destaque especial à Venerável Alexandrina da Costa (e ainda estou em dívida, porque não satisfiz a promessa).

Sei que há uma equipa de voluntários, que estão a transcrever os escritos da Alexandrina que nunca forma publicados nem revelados ao público.

Não seria de estranhar que venha a encontrar neste blogue algum material que com o qual não concorde, e se assim for, esteja à vontade para manifestar contra algum possível erro no blogue.

Volte sempre.

TEXTOS ANTERIORES