07/06/18

EXCOMUNHÃO AO CARDEAL PAROLIN?


Uma vez que o Secretário de Estado Cardeal Pietro Parolin figura na lista de convidados do Cllub Bilderberg, cuja reunião terá início daqui a dois dias (09/06/2018 ao dia 12 - Turim), deveria o Papa dar aviso urgente com imposição de medidas condizentes, tais como:
- abster-se do convite;
- fazer diariamente, várias vezes ao dia prova inequívoca de não correspondência ao convite (provas públicas de que não se deslocou a Turim durantes os dias em que a reunião decorre);
- a desobediência ao afastamento atribuiria excomunhão automática.

Caso o Cardeal tenha autorização do Santo Padre, pelas altíssimas responsabilidades que o altíssimo poder papal está obrigado, Frâncico desocupe imediatamente a Sé de Pedro Apóstolo. Mas, se não houver autorização do Papa ao seu Secretário de Estado, e o Santo Padre não tiver usado de toda a sua autoridade e poderio (espiritual e temporal) para deter o Card. Parolin, deve igualmente proceder-se ao afastamento de Francisco. Poderia haver arrependimento do Papa? Sim, mas com reparação pública satisfatória, nomeadamente a condenação das sigilistas reuniões Bilderberg.

Se tudo de mau acontecer, o que Deus não queira, e o Papa não se afastar do cargo?

Até ao afastamento, ou reparação clara e satisfatória, deverão os fiéis católicos abster-se prudencialmente daquilo que é emanado pelo Santo Padre, rezar pela Igreja e pelo Santo Padre, afincar-se mais a:
Doutrina Tradicional (anterior aos demasiado "interpretáveis" textos do Concílio Vaticano II) ;
Terço diário, tal como era rezado quando  foi pedido por Nossa Senhora em Fátima;
Confissão bem feita, e recurso honesto e devido aos mais Sacramentos e tanto quanto possível (não cair no desprezo Sacramental "o sacramento pelo sacramento").

(neste momento reze três Avé-Marias)

2 comentários:

Rafaela Silva disse...

São só aflições...

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Cara Rafaela Silva,

se isto não chega para demover aqueles que acham que a Igreja está na faze de restauro; em vez de fecharem portas e se protegerem, estão a abrir portas e expandir: qual movimento precisamente oposto ao que teria de ser.

Publicamente é sabido que estas reuniões sigilistas são temíveis, e que têm os supra-maçonaria na frente.

VOlte sempre

TEXTOS ANTERIORES