20/11/16

NA SERRA ALTA - PROFECIAS, apenas!


"... e diz ele que até 2017 ficará concluído o ciclo da apostasia geral na Igreja; ou seja, que não restará da Igreja paróquia nem 

 instituição sã que possam garantir a pureza da Fé e estar isentas. As partes insuspeitas estarão comprometidas, umas tendo começado pelo relativismo, outras pela traição, outras comprometidas por ilusões e vãs promessas; mesmo que uma ou outra repitam a doutrina da Igreja, estarão já longe nos critérios católicos pelos quais deveriam regular-se, e orientar; os espíritos estarão cada vez mais confusos, e aparecerão mesclas de ideias e opiniões outrora repudiadas. Os castigos que já se assomam por todos os lados terão depois as portas escancaradas. "A visibilidade da Igreja desapareceu então!?", perguntaram-lhe. Explicou que a visibilidade da Igreja existe, mesmo que um cego de nascença não a veja; e mesmo que sobrasse um católico, até assim a faculdade da visibilidade continuaria com ele. Então, perguntou assim aos que estavam: "que coisa seria a Igreja, se a tomássemos por aquilo que exteriormente dela vemos hoje?". Fiquei calado... ninguém se mexeu! (...) Continuou: "quem então quiser fugir, não saberá para onde!""
(na serra alta - J. Antunes)

7 comentários:

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Esta publicação terá poucos simpatizantes...

Gang2 Ervilha disse...

Ascendens, qual o seu aviso para as palavras de Nossa Senhora de Fátima: "...em Portugal permanecerá o dogma da Fé..." ? A que tempo se refere esta profecia ? Antes da tribulação ou durante a tribulação ?

- Se durante a tribulação :

1- qualquer coisa restará em Portugal, de onde do meio de tanta apostasia, ainda haverá uns poucos lugares, cujo ensino da Fé, ainda será ainda verdadeiro ?

2- Se isto se refere a que Portugal poderá ser um refúgio para cristãos perseguidos em toda a Europa e algures no mundo ?

- Se antes da tribulação:

1- então esse tempo terá sido o de Salazar ? Pois de outra maneira, a Fé, desde o 25 de Abril, vem decrescendo até agora... o materialismo, o individualismo, apoderou-se do nosso País desde então. Apenas se viu na crise de 2011, algum recrudescimento, mas parece ter sido de pouca dura.

Agradecido pelas respostas, se puder.

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Caro Ervilha,

obrigado por comentar.

As sua colocações são abertas, claras e francas, coisa apreciável tanto mais neste tipo de temas delicados.

A frase de Nossa Senhora é "... em Portugal permanecerá sempre o dogma da Fé". Fica assim respondida a pergunta de "a que tempo se refere?"; temporalmente sobra apenas a pergunta "desde quando?". Portanto, esta é a frase, e esta é a única pergunta temporal que nos resta; não é uma opinião, é constatação, e a lógica nos diz que não há mais possibilidades.

Examinemos agora as respostas possíveis à pergunta temporal que restou:

a) o dogma da fé permanecerá sempre, desde o momento em que Nossa Senhora assim o revela;
b) o dogma da fé permanecerá sempre, depois dos acontecimentos revelados (pois foi depois de os ter mostrado que Nossa Senhora usou essa frase reveladora);
c) o dogma da fé permanecerá sempre, no sentido de continuar a existir mesmo depois dos acontecimentos revelados.

O Ervilha cruza aqui a "grande tribulação"... nisso não me meto, eis um mar de incógnitas; cruzar incógnitas com incertezas não nos dará mais clareza. O que é certo é que estamos a tocar o cume da Apostasia Geral na Igreja, mais ano menos ano. Nossa Senhora não nos deu estas indicações com a ordem de decifrarmos o que não nos é claro, mas sim que aceitemos, guardemos e valorizemos tais palavras... muitos perdem-se em interpretações desnecessariamente, quando apenas deveria estar atentos, e outros ignora; há quem também se aproveite destas palavras.

(continuação, a seguir)

ASCENDENS ASCENDENS disse...

(continuação)

Convém que veja isto: http://ascendensblog.blogspot.pt/2016/11/na-serra-alta-triunfo-do-imaculado.html

Porque não me meto na "tribulação", apenas posso comentar algumas perguntas suas:

1 - O dogma da Fé não pode ser igual a "ensino doutrinal"!!! Não se diz "o ensinamento doutrinal permanecerá sempre em Portugal", que seria muito mais simples, mas sim o "dogma da Fé". Onde ouviu tal coisa? É a primeira vez que ouvi essa "interpretação"! Aliás, o próprio modernismo não começa por negar a fórmula à Fé, conservando-a deslocou-lhe gradualmente o sentido. Ora, isto seria entrar já no significado de "dogma da Fé"... mas, garantidamente, não pode "dogma da fé" ser equivalente a "ensino da fé", ou seja, "ensino doutrinal". O dogma da fé pode ser preservado de muitas formas, que não institucionalmente: cada católico, famílias, grupos de pessoas etc... Se a apostasia geral ficar institucionalmente completa, vamos supor, mesmo assim o dogma da fé pode subsistir e aumentar.

2 - É engraçada a ideia de alguns estrangeiros, que sei, ou conheci, que em vir morar para Portugal ficariam por isso a salvo na fé... Não me atrevo a opinar. É certo que Portugal tem as suas vantagens: o seu Anjo Custódio é S. Miguel Arcanjo, sempre foi um Reino muito católico, foi o último Reino católico a cair às mãos do Liberalismo, foi quem envergonhou Napoleão e o atacou território, temos a promessa de Fátima (enquanto que na Espanha essa promessa foi feita apenas para a cidade de Nossa Senhora do Pilar), somos de costumes mais antigos, estamos numa das pontas da Europa apenas com um país vizinho, etc... Vejo que em todo o lado aparecem falsos tradicionalistas agora, gente que com as suas ideias erradas mais ameaçam a fé dos outros que outra coisa. Outros há que professam a fé mas que a contrariam depois com uma filosofia que a relativiza, ou a nega em partes. O que adiantará a estes fugirem para Portugal, e o que nos adiantaria a nós tê-los cá!?

1 - A sua pergunta sobre o tempo de Salazar fica inutilizada depois de lhe ter corrigido a frase de Nossa Senhora. A crise na Igreja não começou no Concílio Vaticano II, mas antes... Não veio decrescendo desde o 25 de Abril, mas antes, pior ainda nos outros países. Nossa Senhora revela sobre a Igreja, e sobre Portugal apenas dá aquela nota positiva (é assim que temos que encarar, porque é assim que ocorreram as aparições). Vc refere-se a coisas que são irrisórias, como o materialismo, e o individualismo...´para quem acredita na eminência da grande tribulação, isso não é quase nada!!! 2011 !? ... Ou seja... praticamente não se consegue VIVER, a apostasia por todo o lado... e vc. refere-se apenas a pequenos acontecimentos de 2011!? ...

.....

Gang2 Ervilha disse...

Muito agradecido pelas respostas às minhas dúvidas e correcções efectuadas.

Gostaria que observasse o conteúdo deste artigo:

http://gangdaervilha.blogspot.pt/2016/07/as-profecias-da-semana-santa.html

A fonte desse artigo está no final do mesmo. Serge Monast é um escritor pelo qual tenho muita consideração e que deve certamente conhecê-lo. Ele nunca desvendava as pessoas pelas quais teve acesso a tanta informação por questões de segurança. Não tenho mais informação que não seja essa. Gostaria de saber o seu aviso e se conhece algo dessa "Profecia".

Gang2 Ervilha disse...

E desde já agradeço a resposta ou o seu aviso do que está exposto, se puder.

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Caro Ervilha,

obrigado.

Não li tudo, mas alguma coisa. Pareceu-me confuso, ou seja, há coisas que parecem em conformidade com o pensamento católico, mas outras coisas não... Não sei se a tradução é má, mas fiquei com a ideias que o texto não é lá muito útil. Que acha?

TEXTOS ANTERIORES