16/08/16

BEATO NUNO, O SANTO CONDESTÁVEL DE PORTUGAL

Nuno de Santa Maria, já como ingressado na Ordem do Carmo
Por motivo do aniversário da Batalha de Aljubarrota (14 de Agosto), publicamos algo sobre o seu grande e santo herói português:

"De uma forma ou de outra, continua a rezar as Horas e a confessar-se, a fazer jejum todos os sábados e vésperas de Festas de Nossa Senhora. Caso da Batalha de Aljubarrota, acontecida na véspera da Senhora da Assunção. Antes e depois dos combates reza diante da sua bandeira: uma cruz vermelha ladeada por Cristo, pela Virgem, e por dois santos de guerra: S. Jorge e S. Tiago.


Acredita profundamente estar do lado de Deus, e Deus com ele, nada poderá temer. Pôs-se de joelhos entre umas pedras a rezar, como era seu costume. Estando assim rezando, porque as pedras e as setas que vinha pela parte dos castelhanos eram muitas, toda a sua gente lhe bradava que fizesse andar pela frente a sua bandeira e que não os deixasse morrer assim. Inexplicavelmente sereno, o Condestável pede que o deixem terminar. Depois, ergue-se, e corre para a frente de batalha. Após dois dias de combate sai vencedor, mais uma vez."

D. João I de Castela rende-se a D. João I de Portugal na Batalha de Aljubarrota
Terminada a guerra, D. João I recompensa o Condestável com títulos e bens, que fazem dele um dos homens mais ricos da Europa. Ao 27 anos, poderia viver uma vida fabulosamente confortável. Porém, tinha outros planos... Deus parecia ter para ele outros planos. Passado um ano fica viúvo, e nunca volta a casar. Manda levantar 7 templos, 6 deles em homenagem a Santa Maria a quem atribui o mérito das suas vitórias militares.

O Santo Condestável de Portugal vence todas as tentativas do ataque castelhano, em várias batalhas
Em 1414 recebe novo golpe, o mais duro de todos: Beatriz, sua única filha, morre ao tentar dar à luz. O mundo terreno diz-lhe cada vez menos. No ano seguinte, Portugal entra numa nova era: a da expansão portuguesa e dos descobrimentos.


Os Infantes D. Pedro, D. Duarte, e D. Henrique, lideram a armada que parte com a missão de tomar a cidade de Ceuta [conquista de África aos muçulmanos]. E D. Nuno, apesar dos 55 anos de idade, parte com eles."

Conquista de Ceuta (África), aos muçulmanos.
No verão de 1422, vai devolver ao mundo tudo o que o mundo lhe deu. Deixa tudo aos netos, companheiros de armas, ordens religiosas, e desventurados. O homem mais rico do Reino faz-se pobre, terrivelmente pobre. Por fim, quando nada mais já lhe resta senão ele próprio, até de si abdica. Entra para o convento do Carmo (Lisboa), com o nome de Nuno de Santa Maria.

Convento do Carmo
Quando se recolheu ao Mosteiro do Carmo, por ele mesmo fundado, não quis entrar como dignatário, e apenas conservou o indispensável para se abrigar do frio. O poderoso Condestável escolhe ser um simples donato, aquele a quem cabem as mais humildes tarefas da vida monacal: varrer, limpar, lavar. Vive os seus últimos 9 anos de vida na solidão do convento, numa cela onde não quis mais que uma imagem de Cristo crucificado. Sai apenas para servir sopa aos pobres, ou percorrer as ruas, descalço, mendigando, ou amparando os aflitos. O homem que tudo teve, e a tudo renunciou, que trocou a Côrte pela companhia dos chagados e dos leprosos, morreu numa manhã de 1431. A sepultura no Convento do Carmo, foi destino de romarias, e a sua terra levada por gente em busca de cura para todos os males. O terremoto que arrasou Lisboa a 1 de Novembro de 1755 deixou feridas profundas no convento e destruiu a campa. A pedra tumular perdeu-se no tempo, mas o epitáfio, no entanto, era uma poderosa profecia no futuro:
"Aqui repousa aquele Nuno, Condestável, fundador da Casa de Bragança, General exímio, depois longe bem-aventurado, o qual sendo vivo desejou tanto o Reino do Céu que mereceu depois de morto viveu eternamente na companhia dos Santos."
Para Salazar, as comemorações dos 800 anos de Portugal, e 300 da restauração da independência, deveriam culminar na grande festa da canonização do Condestável. Mas o Papa Pio XII rejeita: não viesse alguém confundir assuntos de Deus com exaltações nacionalistas.

reconstrução do túmulo do Santo Condestável
Há quem mostre a razão para tal: Nuno Alvares Pereira não podia ser canonizado por negativa influência dos espanhóis. A influência da Igreja de língua espanhola, a maior do mundo, não podia ser ignorada, mas isto não impedia Salazar, nem o Cardeal Patriarca Manuel Cerejeira de avançar simbolicamente: levantam a igreja do Santo Condestável, mandam trasladar as relíquias, e fazem uma festa à qual comparecem milhares de pessoas. Essa devoção dos fiéis, então como hoje, não tinha segundas intenções, era e é real: canonizado ou não, algo em Nuno Alvares atraia multidões através dos séculos." (by RTP2)

Réplica da espada do Santo Condestável de Portugal. A espada contem gravada uma Cruz em estrela, a inscrição "Excelsus super omnes gentes Dominicus", dou outro lado "Maria", dentro de um círculo o nome "Dom Nuno Álvaro", uma Cruz entrelaçada de flores. Os rasgos no meio da lâmina tornam a espada mais rápida, e possibilitam quebrar a espada do adversário num golpe hábil.
Em documentos antigos, diz-se que certo dia, um nobre espanhol, amigo, visitou o Irmão Nuno de Santa Maria, já muito velho e encostado, e comentou como tinha trocado a armadura da guerra pelo hábito. Nisto, o santo ancião desvia o hábito deixando ver por baixo a cota de malha.

Enfim... exemplo de Cavaleiro, exemplo para os nobres, exemplo para os monges, exemplo para os casados, exemplo para os ricos, consolação para os pobres. Um homem que atravessou a sociedade, e a história.

3 comentários:

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Aos que viessem a achar desnecessária a publicação das duas imagens ilustrativas da vitória:

Este tipo de imagens é POUCO FREQUENTE. Estas que publicámos, são fruto de buscas, pois delas só costumam circular exemplares em baixas definições, e queremos que estas de melhor definição fiquem assim "arquivadas" no blog ASCENDENS, para utilidades futuras.

Anónimo disse...

A inscrição na espada é "Excelsus Super Omnes Gentes Dominicus" ou "Domingues"?? Consegue facultar imagens lá lâmina?
Obrigado.

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Aqui temos a espada:

http://ascendensblog.blogspot.pt/2011/06/espada-do-santo-condestavel.html

TEXTOS ANTERIORES