18/06/15

REFUTAÇÃO DOS PRINCÍPIOS DOS PEDREIROS ILUMINADOS - Índice

REFUTAÇÃO DOS PRINCÍPIOS METAFÍSICOS,
E MORAIS DOS PEDREIROS ILUMINADOS
Autor
Pe. José Agostinho de Macedo




ÍNDICE

- Prefacção
- Cap. I - A Filosofia dos Iluminados não é Original, é Cópia;
- Cap. II - Paralelo da Religião de Epicuro com a dos Iluminados;
- Cap. III - São ilusórias as desculpas dos Iluminados;
- Cap. IV - A Religião conduz mais para a felicidade humana que a Filosofia dos Iluminados;
- Cap. V - Se a pública felicidade contribua mais a Filosofia dos Iluminados, se a Religião;
- Cap. VI - De qual das partes esteja a razão a respeito da proposta felicidades?;
- Cap. VII - Se para a verdadeira felicidade seja bastante a humana política sem a Religião;
- Cap. VIII - Sobre deixar a Religião ao povo, e deixar para os outros a Filosofia, e filosóficos motivos;
- Cap. IX - Sobre a felicidade prometida pelo Iluminismo;
- Cap. X - Sobre a Religião Natural, e Cristã;
- Cap. XI - Sobre as oposições dos Iluminados contra a Religião;
- Cap. XII - Se seja mais conducente para a privada felicidade a Filosofia dos Iluminados ou a Religião, especialmente a Religião Cristã;
- Cap. XIII - Sobre o prazer que a Filosofia dos Iluminados nos promete;
- Cap. XIV - Sobre os deveres que a Religião impõe, e a liberdade que a Filosofia promete;
- Cap. XV - Sobre terrores da Religião confrontados com a tranquilidade Filosófica;
- Cap. XVI - Sbre os dois atendíveis tempos a respeito da tranquilidade ou contentamento anunciado;
- Apendix - Extrato de um projecto de Revolução, composto pelo Conde Mirabeau, apanhado em casa de Madame Gai, por Le Grande seu doméstico, e vendido a Mr. Houle, Oficial no Regimento de Dragões da Rainha, impresso depois com os outros escritos do mesmo género com o título "Mistérios da Conspiração".

2 comentários:

Anónimo disse...

Caro Ascendens, grandes obras! Obrigado por estas difusões, que são até para estes tempos e respondem-lhes.
Cumprimentos

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Caro "anónimo",

Obrigado por comentar.

Sim, grandes obras. É uma pena que hoje ainda estejam pouco conhecidas; e devem ser conhecidas e defendidas pelos tradicionalistas católicos, nomeadamente os portugueses. Estas obras fazem parte de um legado importantíssimo na nossa história, e são hoje importantes como chave de entendimento do presente e aviso para o futuro.

Volte sempre.

TEXTOS ANTERIORES