05/03/13

PE. NORMAN WESLIN - RECORDANDO

"Pe. Norman Weslin, sacerdote americano, foi preso mais de 70 vezes, incluindo meses passados em prisões federais, por seus protestos pacíficos e orando de joelhos em diversas clínicas de aborto. Ele disse: "que ele não tinha vergonha de ser preso, tanto que Jesus e os apóstolos todos foram para a cadeia."

Ele acreditava que o lugar de um padre não era atrás de seu povo, encorajando-o, mas na frente abrindo o caminho.

Pe. Norman Weslin faleceu com 81 anos de idade no dia 16 e Maio de 2012."

6 comentários:

Anónimo disse...

Heróico Sacerdote.Que esteja em paz!
Custa-me entender, as razões que levam a maioria dos católicos não se oporem como deveriam ao aborto! Será que não querem tomar 'partido'? Ou no íntimo são favoráveis?
É um tanto estranha a posição de alguns que tenho conhecimento.
Precisamos de mais exemplos como o deste Sacerdote!

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Anónimo,

Obrigado por comentar.

Se a democracia é uma coisa boa, o problema se resolveria indo a votos. A "despenalização do aborto" até às X semanas foi aprovada em referendo aqui em Portugal. Pode o clero dizer que esta é uma matéria não referendável por ir contra o que a lei diz em defesa da vida humana. Contudo, em democracia representativa, os deputados votaram em favor do referendo, portanto, um referendo democraticamente feito e que deu a vitória da abstenção que, pelo poder democrático conferido, ficou a valer como: democraticamente os portugueses terão votado em favor da despenalização do crime do aborto.

Depois do Concílio Vaticano II o clero tem-se pronunciado em favor da democracia e das repúblicas, e da liberdade, e da igualdade, e da fraternidade.

O sacerdote em causa estava a exercer o seu direito democrático de manifestar-se, e as clínicas de aborto estão a exercer o seu direito democrático de operarem. O Padre morreu e as clínicas continuam, tal como a democracia.

A boa intenção do Pe. é louvável, mas ingénua porque em democracia vence a vontade da maioria independentemente do bem e da verdade.

Volte sempre.

Nerd disse...

Direta e breve explicação,Sr. Pedro! Sem dúvida!
Em vão as poucas lutas contra o aborto?

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Obrigado pela apreciação.

As lutas, na minha opinião, devem ser como as torres: primeiro fazer bem a ideia, fazer depois um plano e finalmente executar até à última fase. Acontece que estamos entupidos de falsas doutrinas e são elas primeiramente que fizeram a sociedade cair em terríveis problemas. Os problemas da sociedade hoje não é a falta de recursos mas sim ter recursos materiais juntamente com recursos intelectuais errados. As falsas crenças impedem ver, e sem ver não são muito fiáveis os planos com os quais queremos construir uma torre.

Que se permita outra comparação: numa construção ninguém começa colocando janelas. A hierarquia das coisas é fundamental, primeiro colocam-se os fundamentos da construção e não as janelas. Não se pode resolver nada lutando "contra o aborto" se na realidade não se luta contra o aborto. Ou seja, quando se diz que "vamos lutar contra o aborto" isso quer dizer tudo e nada, ou pelo menos quer dizer que há uma intenção. Para lutar contra o aborto e todos os males há que começar pelo conhecimento da Doutrina fundamental e tradicional da Santa Igreja (não outra), enfim, ser católico realmente. Este é o problema...

A mais fantástica civilização foi a Cristandade. Hoje somos herdeiros a converter a glória passada em brinquedos que façam parecer sofisticados a quem os use... Por isso colocamos no quarto escuro o produto do afastamento do homem com Deus parecendo que não somos criminosos. O aborto combate-se se a loucura do homem permanece!?

Domini disse...

Boa colocação sobre o que pensas em relação ao que deve ou deveria ser!
Mas eu penso que não devemos esperar, penso que devemos sim fazer como este Padre,nos unir, independente de qualquer credo e raça, e erguer a voz, já que podemos, democraticamente,o que não podemos é desistir,mesmo que 'ingênua' atitude. O problema que a vida passou a valer tão pouco, e as pessoas tem maiores prioridades,o que esperar de uma sociedade que esqueceu até de quem os criou?!
"Não ta morto quem peleia"!

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Domini,

Obrigado por comentar.

Um erro: "...nos unir, independente de qualquer credo e raça..."

Suponho que é católico. Não nos devemos unir assim como disse. O que está bem devemos fazer, e se outros querem nos seguir que sigam, mas não nos devemos aliar aos outros em temas assim. Com os outros, podemos fazer pactos comerciais ou algo do género, mas não em assuntos que os transcendem e que nos cometem.

Temos um mandato divino e não nos compete negocia-lo em qualquer tipo de alianças. Por outro lado não somos democráticos nem o fazemos democraticamente, nem sequer a democracia se aplica a isto (a democracia é o governo pelo povo).

Repito os comentários que fiz anteriormente.

Volte sempre.

TEXTOS ANTERIORES