14/10/12

ASCENDENS - DECLARAÇÃO DE INTENÇÃO DO BLOGUE


Já fiz saber em mais que uma ocasião que o blogue ASCENDENS é intencionalmente ordenado ao fazer. É repetir que o dizer e o escrever são "fazer", e que nem sempre há consciência disso em quem diz e em quem escreve. É nesta linha que se justifica a postagem de certas obras por parte, como está a acontecer com "A Imitação de Cristo".

A postagem lenta de uma obra tem duas vantagens: dar a oportunidade aos leitores que se fatigam sem grande propósito, e fazer que a obra tenha um grande número de "propagandas" feitas.

Mas porque motivo não se dá o livro inteiro em PDF ou fotocópia de um original? Respondo que são dois os motivos: a postagem de textos faz com que penetrem mais facilmente nos motores de busca (difusão); como as obras escolhidas aqui costumam vir de fontes muito antigas, e como a língua antiga é mais apropriada para dizer o que se tem intenção de dizer naquela obra (a mudança da língua implica uma mudança estrutural do pensamento), eu prefiro gastar-me em transcrevê-las o mais perto do original e adaptar alguma palavra que possa induzir em erro a mentalidade limitadíssima dos nossos tempos.

Isto é "fazer", e convido os autores dos blogues católicos a postem de obras fundamentais para todos os católicos, de forma lenta (em partes) e por texto pesquisável.

Obrigado.

3 comentários:

Giulia d'Amore disse...

Bem pensado! Eu publiquei a Selva de Sto Afonso por capitulos, justamente por causa da dificuldade do leitor atual em ler textos compridos. Ofereci junto tb o PDF, mas o foco era o capítulo. Mas sua ideia é mais precisa ainda. A preguiça mental e intelectual que a internet tem provocado é endêmica!!!
Grata.

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Giulia d'Amore,

Obrigado por comentar.

A "preguiça mental e intelectual" não são servidas aqui, e caso fossem com isto, seria motivo suficiente para ter de acabar com tal método. O método seria mau e não bom. Contudo não há sequer esse perigo, é uma falsa questão: uma obra lida por partes é tão grande como quando é lida por inteiro, demora sempre o mesmo tempo.

Nas obras de espiritualidade, visto que os católicos ou são mal dirigidos, ou não são dirigidos, ou não têm formação espiritual, convêm SEMPRE dar a obra por partes. A curiosidade superficial é empurra a ler obras em relance sem se dar tempo para meditação e efeito requeridos pela espiritualidade, o que seria como fazer uma oração em completa distracção consentida. Um livro como "A Imitação de Cristo" é para ser lido por partes. Mas há outros livros que aqui são colocados e que não são de espiritualidade, como por exemplo a publicação a respeito do evolucionismo ou uma outra sobre Lutero... e que se lucra com isto?

Ora bem, se um livro é publicado EM TEXTO no blogue uma única vez, é menos publicitado que se fosse dividido em 20 partes (20 publicitações). Isto fica demonstrado pelo motor de busca da Google e pelos medidores de visitas da Blogger. Portanto, tal método faz penetrar na rede um maior número de material católico de qualidade. E que importa isto? Não que deva importar a quem tem este bom material em casa, mas importa-me deitar redes onde há "peixe" por pescar, e isto é também uma das missões do blogue ASCENDENS (também).

Mas, além de todas estas verdadeiras vantagens há a própria vantagem da rentabilidade do trabalho dos autores de blogue: Há medida que vamos transcrevendo dos livros o que a nós mesmos dá proveitos, damos logo ao mesmo tempo o mesmo proveito aos outros (caso não seja melhor de outra forma).

Volte sempre.

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Este é o link onde pode "baixar" o livro de onde estou a transcrever a "Imitação de Cristo" (há que inserir o código pedido):

http://books.google.pt/books/download/Imita%C3%A7ao_de_Christo.pdf?id=q-TKGiQJkeIC&hl=pt-BR&capid=AFLRE71kGFan_9TtqYctwCoOJFhE7JxmlJz6vPjgibDOZ-mOrFNN5ubFAYLU1YH88WeweL003tIvJNL2qDY1q3Ur7tW03UYQKA&continue=http://books.google.pt/books/download/Imita%25C3%25A7ao_de_Christo.pdf%3Fid%3Dq-TKGiQJkeIC%26hl%3Dpt-BR%26output%3Dpdf

Se alguém quiser ajudar.... força. =)

TEXTOS ANTERIORES