22/10/12

A OBEDIÊNCIA - breve parecer

Nem todo aquele que me diz "Senhor, Senhor" entrará no Reino do Céus, mas sim aquele que pratica a vontade de meu Pai que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: "Senhor, Senhor, não foi em teu nome que profetizámos e em teu nome que expulsámos os demónios e em teu nome que fizemos muitos milagres?" Então eu lhes declararei: "Nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade".

Tenho ultimamente ouvido dizer que a obediência tem sido um mal, porque por meio dela os superiores teriam arrastado os obedientes ao mal. Parece-me que estas opiniões, em conjunto, são uma marca de Satanás.

O erro de tais "opiniólogos" está em colocar no mesmo saco todas a temática "obediência" sem fazer distinções essenciais. Por isso, sem distinção alguma, colocam no mesmo saco os casos da boa e má obediência também à mistura com a noção de obediência, etc.

A obediência é boa, e deve-se a Deus por inteiro, absolutamente. Devemos obediência aos pais e legítimos superiores e os ornamos com ela. Em momento algum é suspendido o dever de obediência absoluta a Deus.

A má obediência (falsa obediência, obediência aparente) consiste em corresponder ao mando de um nosso superior sabendo que tal mando diminui ou contraria o mando que nos foi dado por um superior ainda mais elevado. Esta obediência aparente, portanto, é afinal uma desobediência.

Há pobre gente que, no meio da confusão dos nossos tempos, já chamam a obediência aparente de obediência, e assim, sem distinção, concluem que a obediência é má ou que em certos casos é má, tomando assim essa falsa obediência por medida. Ora, não me parece haver qualquer espaço para tal erro se não nos afastarmos da concepção católica das coisas (da verdade). Em tal confusão, ao fim e ao cabo, acaba por tomar-se a desobediência por obediência.

Mas, há ainda que notar o valor da intenção ao considerar a obediência, e a desobediência. Será que há realmente desobediência sem haver noção de ir contra uma ordem superior? Não.

3 comentários:

Anónimo disse...

"... mas se faltar o fundamento da obediência, a pobreza se precipitará, cairá a castidade, e a clausura se quebrará. Oh quanto importa assentar bem a obediência para continuar e acabar o edifício da vida religiosa!" (BLUTEAI, D. Raphael. Primícias Evangélicas - Tomo III,paris M.DC.XCVIII)

Giulia d'Amore disse...

Ótimo. Servir-me-á para meus estudos.

Mutatis mutandis: não pensa em oportunizar o compartilhamento de seus post com os botões para o Google+ ou para o FB?

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Obrigado por comentar.

Fico contente se o trabalho que tenho aproveitar realmente a alguém.

Os botões que me recomenda estão colocados, contudo, por motivos que não conheço, não aparecem. Outras formas de difusão têm-me sido dificultadas, por motivos que não conheço... Etc.

Obrigado pela colaboração.

Volte sempre.

TEXTOS ANTERIORES