22/02/12

BONS COSTUMES - BREVE CONSIDERAÇÃO SOBRE O CABELO DAS MULHERES

No interior de Portugal a boa parte das senhoras de idade nunca lhes vemos o cabelo solto. Isto não é uma particularidade do interior de Portugal, pois as imagens que restam do passado mostram-nos o mesmo bom costume da civilização católica, ao longo de séculos, por todo o Reino e por essa Europa fora, etc...

A cabeça da mulher deve estar coberta dentro do templo. Esta não é uma proposta, é antes uma ordem dada por Deus através do Apóstolo S. Paulo. Sempre vi este mandamento claramente respeitado pelas mulheres de mais idade, sobretudo nos meios menos revolucionados do interior. Usam-se lenços, xailes, chapéus.

Os nossos antepassados receberam este mandamento e o respeitaram como tal, transmitiram-no no bom costume feminino do uso do lenço, xaile, e chapéu dentro do templo.

Mas há algum bom costume relativamente ao cabelo? Sim, há, nomeadamente ao cabelo feminino.

Nas mulheres o cabelo solto permite-se às moças solteiras. Mas certas preparações de penteado e armações não se consideram cabelo solto (mas sobre isto haveria que fazer já um trabalho de investigação que vá para lá da minha memória). A franja curta é mais apropriada para os eclesiásticos em geral, as crianças em boa parte das vezes usam franjas simples mas deixam de usá-la com o passar da idade (tal se deve a ser penteado que não exige cuidados).

Em muitas regiões o cabelo da mulher casada é recolhido completamente, e embora comprido é enrolado simples, ou enrolado entrançado atrás da cabeça e atravessado com determinado gancho (e nisto sempre houve variedades diversas por toda a Europa). O menor recolhimento do cabelo é mais comum nas mulheres que não podem trabalhar manualmente devido à sua condição nobre.

Daquilo que conheço há ainda mulheres casadas que depois da morte do pai ou mãe vestem de preto e cobrem a cabeça publicamente em sinal de luto. Neste caso a cor da vestimenta mantinha-se e a cabeça era descoberta depois de determinado tempo (não sei quanto). Já no caso da morte do marido a cabeça permanece coberta sempre em público. O que escrevo neste parágrafo é bastante variável e não tenho conhecimento para assegurar da sua amplitude.

4 comentários:

Pedro Henrique disse...

Muito interessante! Imagino que exista alguém que tenha feitos pesquisas e publicado algum livro sobre o assunto.

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Obrigado. Em Portugal está tudo por fazer...

JSampaio disse...

Muito interessante ASCENDENS. Há algum livro sobre o assunto?

ASCENDENS ASCENDENS disse...

JSampaio,

Obrigado por comentar. Não conheço nada escrito sobre este assunto e duvido que a haja.... Em Portugal está tudo por fazer e o que nos tem valido é que, por isso, há "material" que nunca foi adulterado e "reinterpretado" pelo liberalismo e pela mentalidade actual... felizmente.

TEXTOS ANTERIORES