21/01/12

"VICE-PAPA" - O CARDEAL CASAROLI

Cardeal Agostino Casaroli
"Com o longo tempo de convalescença do Papa João Paulo II, originada pelo sacrilégio atentado que sofreu a 13 de maio, ocorre algo novo nos anais da crise desencadeada pelo Concílio Vaticano II. Parecemos esta sob uma espécie de acefalia Papal. Pois é difícil conceber que um pontífice dolorosamente enfermo, recluso num hospital, possa realmente reger uma hierarquia tão convulsionada, tão dividida, tão pouco parecida ao que se viu durante os dezanove séculos que precederam o Concílio [Vaticano II], e governar os milhões de fieis disseminados por todo o mundo, de uma forma eficaz.

Nota-se uma privação muito pronunciada do Cardeal Agostino Casaroli, secretário de Estado, com o Papa convalescente. Este facto não apenas circula como rumor, converteu-se em tema dos meios de difusão, e dizes-se - com alguma verosimilhança - que o citado Cardeal converteu-se em vice-Papa, o que não seria estranho, já que, se o Sumo Pontífice, em perfeito estado de saúde, conferiu ao Cardeal Casaroli a altíssima função de Secretário de Estado - cargo que desde a reforma da Cúria Romana, disposta por Paulo VI, implica ser primeiro-ministro da Santa Sé - não se vê porque motivo, postrado por convalescença provocada por uma mão assassina, não depositara a sua confiança nele. Não é comum que uma pessoa que tenha este tipo de convalescença como o Papa, que tenha sofrido uma afronta tal à sua sagrada investidura, que veja complicar-se a situação mundial, mude de primeiro-ministro no momento em que está no leito em recuperação."

Sem comentários:

TEXTOS ANTERIORES