15/01/12

REPÚBLICA WANDALA

A ocupação republicana é uma maravilha... não é? Este é um pequeno SÍMBOLO de como tratam Portugal: veja AQUI

Os louvores satânicos ao crime contra Portugal
"O rei morreu! Vivam os regicidas"

12 comentários:

FireHead disse...

Estou a ver que nisso também não estamos de acordo, pois eu não sou monárquico. Para mim Rei só Cristo.
Vá aparecendo no meu blogue...

ASCENDENS ASCENDENS disse...

FireHead,

Eu não me sigo. Fora da Igreja não há salvação...certo? Se sim então sigamos a Igreja que Deus fundou e que assiste com o Espirito Santo. Logo, tenho que ser monárquico.

Como a Igreja condenou o liberalismo: logo não posso defender a monarquia liberal.

=)

FireHead disse...

Pois, eu não quero ser súbdito de nenhum rei que seja homem. Como disse, monarquia só celestial, com Deus como Rei. Como isso é matéria do divino, entre os homens eu sou republicano, ainda que a nossa república tenha dedo da maçonaria...

ASCENDENS ASCENDENS disse...

FireHead,

Tem que se definir primeiro: ou segue o que é católico ou não. Se não se não tem a Doutrina e o pensamento da Igreja como prioritários ao seu, diga logo para que o possa situar...

Se vc. separa Deus para um lado e homens para o outro....enfim.... obviamente negara a doutrina católica do Reinado Social de Nosso Senhor Jesus Cristo... logo negará que Cristo é Rei e que Nossa Senhora foi coroada Rainha pelo próprio Deus... logo Deus não ordenou a fundação de uma monarquia, logo Jesus não é da descendência de David... logo a Cristandade não é monárquica....

E mais grave, vc. nega a "graça de estado", e que a obediência não é um mal mas sim um bem... portanto não tardará em deitar TODA (100%) da obra e vida dos santos para o caixote do lixo.

Vc. é católico?!!!

ASCENDENS ASCENDENS disse...

Já agora, aceita a doutrina moral católica? Se sim então veja:

É mau o uso de meios maus para bons fins. É mau o uso de meios maus para maus fins. É mau o uso de meios bons para maus fins - A única forma de agir em conformidade com a vontade divina é que os meios e os fins sejam ambos bons. Diga-me como seria possível passar da monarquia absoluta (portanto, em conformidade com o catolicismo) para a monarquia liberal (à margem e em rebelião com o catolicismo), até chegar à República (que é anticatólica) sem que os meios ou os fins no transito de umas para outras (cada vez pior) fossem bons?

O liberalismo reinante não entrou contra Deus e contra a Igreja? A ocupação republicana não é ilegítima e não se valeu do crime?

Se esses meios foram MAUS e não me prova que os fins são bons, então ficará provado que são obra do maligno e são maus em si mesmo.

José disse...

A monarquia é o mais perfeito de todos os regimes, segundo o próprio São Tomás de Aquino. Eu acrescentaria a monarquia cristã, acrescento subtil que no tempo do aquinenese era desnecessário fazer, pois então todos os monarcas eram cristãos. Porém, sublinhe-se que um governante cristão não tem necessariamente de ser um monarca, e nos últimos cento e cinquenta anos nenhum dos melhores governantes católicos foi um monarca. Recordo, a este propósito, os exemplos do Presidente Moreno, do Equador; do Chanceler Dolfuss, da Áustria; do Presidente Oliveira Salazar, de Portugal; e do General Franco, de Espanha.

FireHead disse...

São pontos de vista, amigo. Para mim, monarquia só a que tem Cristo como Rei. Portanto aí não só não nego como apoio e quero a doutrina do reinado social de Cristo como você falou. E sim, aí faço a distinção entre o sagrado e o mundano. Está-me a dizer que católico que é católico tem que ser monárquico? Então todos os católicos têm que votar no partido monárquico, certo? Se são mesmo tantos os monárquicos neste país, certamente que a esta hora já teríamos de novo uma monarquia.

Ainda que fosse para ser monárquico, jamais apoiaria personalidades como o duque de Bragança ou os parasitas reais que vemos na Europa ou na Ásia. Se é para ter reis humanos que sejam como o D. Afonso Henriques que, de espada na mão, esteve na linha da frente contra os mouros. E reis desses já não existem mais. Os últimos que tivemos, e que você sabe muito bem, eram uma cambada de cobardolas inválidos.

Em relação ao último comentário, e sem querer ser desmancha prazeres, porque foi o Papa João Paulo II pedir desculpa ao mundo pelos supostos erros cometidos pela Igreja Católica? Ele não tinha nada que o fazer, pois não? A Igreja é divina na sua origem e é santificante, logo como pode ela cometer erros? Tanto a Inquisição como as Cruzadas foram necessárias.

ASCENDENS ASCENDENS disse...

FireHead,

Vc. diz ser católico e, por isso, defender a Doutrina, mas depois mostra o contrário. Provavelmente não conhece a Doutrina... eu acho que é isso!

ASCENDENS ASCENDENS disse...

José,

Diz que há monarquia católica. Então não entendeu S. Tomás. A monarquia é católica, nem mais nem menos. Tal como fora da Igreja não há salvação assim também tudo o que é realmente bom é católico. Sim a monarquia é o melhor dos regimes e foi a única ordenada por Deus, portanto é o único regime absolutamente legitimado.

Vc. fala-me dos últimos 150 anos como se eles não fosse uma negação do reinado social de Nosso Senhor jesus Cristo. Então vou ter que exagerar um pouco para me explicar mais rapidamente: agora, na construção do reinado social de satanás, os governantes-bons-católicos acabam por ser sempre uma "contra corrente" à tendência que era levada. Já no artigo desta semana me referi a Salazar como um caso desses: ele contrariou a ideologia republicana de tal forma que ainda hoje os republicanos o têm como mau da fita... mas não só os republicanos, imagine-se,até os monárquicos liberais. Pois é...

Os casos que aponta nos tais 150 anos são como que um momento de "respiração", uma protecção, um regresso ao que a monarquia é.

Mas o que é a monarquia então? Olhe, sem grande demora basta dizer que a monarquia não é o somatório do comportamento das monarquias (esta seria uma lógica democrática e, evidentemente errada). Aquilo que Salazar tem de católico (portanto relativamente ao governar) é o que é próprio da monarquia.

Mas todas as figuras que mencionou não podem ser referência por estarem tão condicionadas. E de tal forma que o próprio Franco, por exemplo, recolocou a monarquia. Mas esta monarquia não é a MONARQUIA, pois ela é liberal, logo, por mais que a pintem, não é católica!

Diz que "a monarquia é o mais perfeito de todos os regimes, segundo o próprio São Tomás de Aquino". Ora, a Igreja diz que o Tomismo (portanto a filosofia de S. Tomás de Aquino) é o PENSAMENTO DA IGREJA. Segundo a moral que nos obriga, entre uma coisa boa e outra menos boa devemos escolher a melhor. Pode achar que a monarquia é a melhor mas que hoje ela não é viável e por isso não se pode incluir no leque de escolhas... Não sei! Mas o que não é permitido a um católico é colaborar com um sistema que é mau por si mesmo, que é o caso da república, e que é o caso da democracia.

Uma república católica não seria mais república. Quer que lho prove? Peque no Estado novo e chame-lhe república, e os republicanos de hoje ficaram agitados na cadeira... Portanto, uma república católica é, pelo menos, menos república (estou a ser largo...).

Mas o mais óbvio em tudo isto é que na hora de irmos à prática os republicanos não sabem como mostrar a compatibilidade da República com o Catolicismo. por exemplo, o que me diz da lei do divórcio, da laicidade, da liberdade religiosa? Acha isso católico? Não vê que são doutrinas opostas umas e outras?

FireHead disse...

ASCENDENS,

Se tiver respostas para me dar, agradecia. Não me considero contrário à doutrina. São pontos de vista, amigo. Com certeza que não terá a presunção de achar que eu sou menos católico que você.

ASCENDENS ASCENDENS disse...

FireHead,

Ou está a ir contra a Doutrina ou não está a ir contra a Doutrina. Não adianta dizer que não está a ir contra e estar se estiver a ir em contra ela. E a primeira obrigação que qualquer um de nós católicos temos é de realmente saber se estamos a ir contra, pois a nossa ignorância existe realmente, tal como existe a humildade. Portanto, quando um outro católico me diz que estou a sair do pensamento católico, ou mais que isso, eu sou o primeiro interessado em saber o motivo e em querer acertar o passo caso se confirme o meu erro.

Quem é mais católico? Pelo menos quem tem recta intença, pois a um sábio nada lhe adianta o conhecimento se não tiver a recta intenção de querer seguir aquilo que deve e não aquilo que lhe dá na gana. Portanto, o que deve seguir é nada mais nada menos a Doutrina e o pensamento católico.

Ora bem, é este pensamento católico que me parece que vc contraria e é a Doutrina que me parece que vc. não conhece. Não tem culpa de não conhecer, mas terá culpa se tiver oportunidade de conhecer e não o fizer.

Não são pontos de vista nada... fale por si. Da minha parte eu apenas tento sujeitar-me ao catolicismo e repetir dentro da minha limitação.

ASCENDENS ASCENDENS disse...

ERRATA: "Não adianta dizer que não está a ir contra e estar se estiver a ir em contra ela." Leia-se antes:

Não adianta dizer que não está a ir contra se estiver a ir em contra ela.

TEXTOS ANTERIORES