01/08/11

O REINO DA IGNORÂNCIA



Este vídeo provavelmente bate o recorde de erros por segundo. Adornado de razão (melhor dizer "racionalismo", uso do raciocínio à margem da verdade), a ignorância construiu este vídeo. Quase todos eles são erros provenientes de má informação e leviandade pelas quais, por omissão ou acção, Roma têm grande parte de culpa. Infelizmente, os comentários concordantes ao vídeo (no Youtube) pulam com furor aparentemente justificado sobre a Igreja.

O temas da infalibilidade, os temas do "holocausto", o tema da "excomunhão" dos Bispos da FSSPX e D. Castro Mayer,o tema da liberdade, o tema da democracía e o Reinado Social de Nosso Senhor J. Cx., o tema da Bíblia e a difusão das heresias protestantes, o tema da inquisição, todos eles são hoje temas cumulados de ignorância que Roma permite e, em vários casos até reforça e difunde.

Diz o texto que acompanha o video:
"Se a Igreja Católica é infalível, por que Mussolini, sendo católico, invadiu a Etiópia? Por que existiu a Inquisição em países como a Espanha e Portugal, que se dizem católicos? Por que espanhóis e portugueses não queriam permitir que suas colônias se emancipassem? Por que proibiram aos leigos a leitura da Bíblia e em outras épocas a recomendaram?"

Estes não são assuntos novos.

A ignorância religiosa (que sempre significou "ignorância sobre os assuntos da religião") juntamente com a ignorância da verdade histórica apoiam-se mutuamente contra toda a forma pela qual a VERDADE se manifeste. Esta é provavelmente a confusão global que mais ovelhas mata hoje. Infelizmente há entre nós quem queira fazer crer numa "VERDADE alienada", dupla, concepcionalmente esquizofrénica, desligando a dimensão sobrenatural da dimensão natural. Haveria então a "verdade de sacristia" à margem da realidade, ou a "verdade interior-subjectiva-sentimental" que existiria realmente mas apenas como fenómeno psicológico. Assim, nesta fragmentação, surgiu também o uso actual de "verdade científica" que é tida como objectivamente real e remetendo tudo o resto ao caixote do subjectivismo ("é verdade para mim", "não é verdade para mim", "é crença e portanto não é facto"...). Mas a verdade histórica está ameaçada pela propaganda massiva, por leis, e pelo ensino que hoje é orientado por linhas ideológicas daqueles que venceram contra a milenar civilização cristã.

A indiferença à VERDADE, seja em que grau for e em que forma for, é uma atitude não católica e tão mais grave quanto mais contribua para a ignorância, ódio, falsos julgamentos, injustiça e tudo o mais que contrarie a VERDADE por excelência: Nosso Senhor. E está cada vez mais à vista que o crescimento da ignorância torna-se corpo para todo o tipo de mentira e ódio à escala global. Quem é "pai da mentira"?! O católico que diga que não importa que assim seja terá atingido, indubitavelmente, um estado de degradação moral significativo.

Bento XVI é o exemplo de que há preocupação com a verdade histórica de maior escala, e refiro-me mais concretamente à visita feita a um afamado campo de concentração na Alemanha que abrigou vários grupos de estrangeiros católicos e judeus. Com isto não se pode retirar a conclusão de que é doutrinal tais campos de concentração tenham servido para estes ou aqueles fins determinados. O que sim é obrigatório ao católico é eleger a verdade histórica à mentira histórica tanto quanto mais se trata de um acontecimento importante e que envolva julgar gravemente outros países, credos, valores, etc... Bastará, em casos como estes, que um católico duvide da versão oficial da história para ter de se deter, e se a sua consciência cristã lhe pede mais deverá então procurar mais informação com JUSTIÇA, VERDADE e CARIDADE.

O reino da ignorância não se combate com alinhavos nem a por remendos novos em panos velhos. O reino da ignorância combate-se com a construção do Reinado Social de Nosso Senhor Jesus Cristo, tenha ele o tamanho que tiver e em que tempo for.

1 comentário:

Telmo Pereira disse...

De todas as perguntas esta foi a mais estúpida: "Se a Igreja Católica é infalível, por que Mussolini, sendo católico, invadiu a Etiópia?
O que tem a ver com a infalibilidade a ver com Mossolini, e o ser católico atacar a Etiópia??

TEXTOS ANTERIORES